Início » Devo abrir restaurante ou me tornar cozinheiro independente?
Novidades

Devo abrir restaurante ou me tornar cozinheiro independente?

abrir restaurante
Abrir restaurante ou ser independente? Apontamos os prós e contras de cada escolha!

O ramo da gastronomia tem se tornado cada vez mais popular entre jovens e adultos que querem fazer da paixão pela comida uma profissão.
Entretanto, assim como qualquer outra área de formação, a dúvida do que fazer após aprender as técnicas necessárias para se tornar um bom cozinheiro pode surgir.

Duas opções de caminhos a seguir são as mais populares para quem optou por estudar Gastronomia: abrir o próprio restaurante ou se tornar um cozinheiro independente, com projetos paralelos e que guiem a sua carreira. Mas, para você, qual seria a opção mais adequada? Acompanhe este post e descubra tudo o que precisa saber sobre o assunto!

A prática leva à perfeição em ambas as situações

Para quem opta por trabalhar com gastronomia, cozinha ou culinária, uma afirmativa é verdadeira: dar duro na frente do fogão é uma realidade constante na vida profissional. Por isso, a fim de se tornar um especialista, inevitavelmente você precisará passar por muitas etapas até chegar ao topo de uma carreira bem-sucedida.

Todo bom cozinheiro independente ou chef de restaurante certamente já passou pela função de auxiliar e enfrentou muitas horas de trabalho duro na rotina que é cozinhar para outras pessoas. Infeliz ou felizmente, a Gastronomia é um ramo no qual o trabalho pode ser considerado serviçal, afinal, você estará sempre servindo pessoas, não importa qual rumo deseja tomar. Quem trabalha com cozinha não vai continuamente cozinhar apenas para amigos e família, mas sim enfrentar clientes exigentes e que vão buscar o melhor do seu talento, sempre.

Por isso, se você percebeu que esse não é o caminho que estava esperando, talvez seja a hora de repensar a sua carreira.

Abrir restaurante: prós e contras

Depois de muitos anos de trabalho árduo para outros chefs ou em estabelecimentos que têm a alimentação como carro-chefe, o caminho natural para muitos chefs de cozinha é abrir o seu próprio restaurante.

Entretanto, engana-se quem pensa que abrir um restaurante seja uma empreitada simples. É preciso planejamento — sobretudo financeiro —, criatividade, muita força de vontade e colocar a mão na massa. O restaurante só tem a cara do chef quando ele se faz presente, frequentemente, em todas as etapas da produção.

No entanto, abrir restaurante não tem só desafios e desvantagens. Para quem gosta do ramo, esse é o nível máximo no qual um chef de cozinha pode chegar. Ter seu nome à frente de um bom restaurante pode lhe trazer status e reconhecimento, permitindo que você invista ainda mais na sua carreira de sucesso.

Ser cozinheiro independente: prós e contras

Para quem não tem um espírito tão empreendedor a ponto de querer abrir o próprio restaurante, mas, mesmo assim, é apaixonado por gastronomia, tornar-se um cozinheiro independente pode ser uma ótima opção. Essa independência permite que você trabalhe com o que quiser e também possa migrar de uma especialidade culinária para outra, tornando-se um profissional verdadeiramente polivalente na cozinha.

O cozinheiro independente pode ainda ser um excelente funcionário de um restaurante de sucesso e ter a oportunidade de trabalhar com grandes chefs — e aprender com eles —, porém sem carregar nas costas a responsabilidade do nome do local.

Como ponto negativo, a carreira de um cozinheiro independente pode ser mais instável, visto que, em muitos momentos, você poderá ter que aceitar um trabalho que não gosta muito para ganhar dinheiro ou se destacar no mercado.

Montando seu negócio

Independentemente do ramo que você acredita ser o ideal para o seu perfil na gastronomia, será necessário montar um negócio próprio para seguir em frente. No caso do chef de cozinha, abrir um restaurante pode demandar alguns cuidados como:

– Escolher o melhor local para o estabelecimento;
– Mapear o público ideal;
– Saber qual o tipo de culinária em que vai investir;
– Decidir se fará um restaurante à la carte ou self-service;
– Montar um planejamento de negócio;
– Contratar funcionários;
– Conhecer fornecedores.

Para o cozinheiro independente, o caminho pode ser um pouquinho diferente:

– É necessário abrir uma empresa (como MEI ou outro plano de pessoa jurídica) para poder oficializar seus trabalhos prestados a terceiros;
– Faz-se pertinente traçar uma estratégia sobre como quer trabalhar e quais serviços está apto a prestar;
– A estratégia de divulgação do trabalho é extremamente importante para conseguir uma clientela fixa.

Divulgando seus trabalhos

Uma boa maneira de crescer na carreira como chef de cozinha — de restaurante próprio ou como profissional independente — é utilizar as plataformas digitais para divulgar conhecimentos e trabalhos. No ramo da culinária, os vídeos funcionam muito bem para chamar a atenção de clientes e, até mesmo, possíveis alunos que desejam aprender novas técnicas com você.

A Artkulinaria é uma plataforma excelente para divulgar trabalhos de gastronomia da maneira que você julgar melhor e aumentar a visibilidade do seu trabalho.

Então, gostou do post? Esperamos que ele o ajude a decidir se vai abrir restaurante próprio ou se tornar cozinheiro independente. Aproveite que está por aqui e compartilhe suas experiências com a gente nos comentários. Sua participação é muito importante para nós!